Articulação

União de forças

A Fundação Maria Cecília Souto Vidigal (FMCSV) tem uma equipe focada em aproximar e facilitar o relacionamento entre atores sociais que apresentam grande potencial de investir, promover e trabalhar ativamente para o desenvolvimento da Primeira Infância. Essa articulação acontece em diversos níveis e é direcionada aos três setores da sociedade: governo, iniciativa privada e entidades sem fins lucrativos.

45 pessoas
participaram do Programa de Liderança Executiva de Desenvolvimento da Primeira Infância na Universidade de Harvard Núcleo Ciência pela Infância

Programa de liderança

Ao articular públicos estratégicos, a FMCSV contribui para potencializar a atividade de pessoas e organizações que atuam ou querem atuar com o tema da Primeira Infância. Uma das ações diretamente ligadas ao eixo da articulação é o Programa de Liderança Executiva em Desenvolvimento da Primeira Infância, promovido pelo Núcleo Ciência pela Infância.

Essa iniciativa foi criada para sensibilizar e estimular gestores públicos, pesquisadores e líderes sociais a desenvolver ações para agregar qualidade ao atendimento de gestantes e crianças pequenas em todo o Brasil. Realizado pela primeira vez em 2012, na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, o curso reuniu 45 alunos, entre eles 12 deputados federais, cinco secretários estaduais de saúde, um secretário municipal de Educação e representantes de ONGs e dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

Durante uma semana, o grupo assistiu às aulas com renomados professores de diversas universidades no campo da Primeira Infância e da articulação de liderança. No segundo momento do programa, realizado no Brasil, os participantes elaboraram 15 planos de ação, durante três meses, e, na etapa conclusiva, reuniram-se em Porto Alegre (RS) para apresentar os trabalhos desenvolvidos. Atualmente, os planos estão em
fase de implementação.

O Programa de Liderança Executiva mostrou grande capacidade de articulação intersetorial para a implementação de políticas sociais”

Rita de Cássia de Freitas Coelho, Coordenadora Geral de Educação Infantil
do Ministério da Educação

Esse tipo de iniciativa proporciona a construção de um olhar mais amplo sobre as políticas públicas e mostra que a sensibilização de lideranças é uma estratégia eficiente para priorizar a Primeira Infância. O programa se revelou também uma importante oportunidade de articulação intersetorial, a partir da interação dos seus participantes, vindo de diferentes áreas, e que ocupam, muitas vezes, cargos que estão no centro da tomada de decisão e da viabilização de políticas públicas e de programas sociais.

O encontro gerou resultados bastante positivos. A partir dessa experiência, os representantes do Ministério da Saúde, por exemplo, mostraram-se mais abertos a incorporar a visão integral do desenvolvimento infantil e a buscar diálogo com outras pastas para articular melhor suas ações em prol da Primeira Infância.

O programa também propiciou a articulação entre a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul e um acadêmico de uma fundação de São Paulo, que ajudou na elaboração de uma ferramenta para controle das atividades desenvolvidas no âmbito de um programa de atendimento a crianças e gestantes de 300 municípios gaúchos. Tal ferramenta ainda tornará possível o controle das informações sobre gravidez, aperfeiçoando o acompanhamento pré-natal. Essas e outras ações são seguidas informalmente pelos profissionais da FMCSV.

Os recentes programas para a Primeira Infância implantados pelos três níveis de governo se beneficiaram enormemente das ações mobilizadoras apoiadas pela FMCSV”

Maria Helena Guimarães de Castro, diretora executiva da Fundação Seade

Intercâmbio acadêmico

Ainda no âmbito da parceria com a Universidade de Harvard, a FMCSV recebeu a visita de seis estudantes da instituição americana interessados em conhecer melhor os trabalhos desenvolvidos a partir do Programa de Liderança Executiva. Assim, os universitários elaboraram artigos sobre os projetos e planos de ação e apoiaram o seminário realizado na Faculdade de Saúde Pública de Harvard sobre os avanços na redução do índice de mortalidade infantil no Brasil.

Investidores sociais

A FMCSV constituiu, em 2012, o grupo de Investidores Sociais pela Primeira Infância, reunindo organizações que atuam ou queiram atuar em prol da causa. A estratégia visa ao fortalecimento das iniciativas existentes e à apresentação de novas possibilidades de investimentos. Durante 2012, foram realizadas quatro reuniões para identificação do foco de ação e desenvolvimento de estratégia conjunta.

Fórum Científico

Outra atividade do NCPI no eixo da articulação é a organização do Fórum Científico de Primeira Infância. Formado por pesquisadores brasileiros, tem a missão de monitorar a produção científica e apontar os principais conteúdos que devem ser transmitidos à sociedade, assim como identificar as áreas carentes de trabalhos e investigações científicas sobre Primeira Infância.

O segundo encontro do fórum foi realizado em 2012 e apresentou o mapeamento de pesquisas nacionais sobre desenvolvimento da Primeira Infância. Os especialistas constataram que ainda há poucos trabalhos sobre o assunto, principalmente no que diz respeito a políticas públicas de promoção ao desenvolvimento infantil. As pesquisas mapeadas foram apresentadas também no II Simpósio Internacional do Desenvolvimento da Primeira Infância (leia mais adiante, na página 32).

O Fórum Científico reúne pesquisadores com a missão de monitorar a produção científica e apontar os conteúdos a serem transmitidos à sociedade

Grupo de diálogos sobre avaliação

Outra iniciativa articulada pela FMCSV em 2012 foi a formação de um grupo de diálogo sobre as práticas de avaliação na Primeira Infância, composto por Fundação Itaú Social, Fundação Lemann, Instituto ABCD, Instituto C&A e Instituto Dynamo.

Outra iniciativa articulada pela FMCSV em 2012 foi a formação de um grupo de diálogo sobre as práticas de avaliação na Primeira Infância, composto por Fundação Itaú Social, Fundação Lemann, Instituto ABCD, Instituto C&A e Instituto Dynamo.

Todos em rede

Como integrante da Rede Nacional Primeira Infância (RNPI), a FMCSV participou, em 2012, das atividades de mobilização de municípios para a elaboração de planos municipais pela Primeira Infância. Junto com o Unicef, apoiou a produção de 7 mil guias de orientação a prefeitos distribuídos aos membros da RNPI, para que trabalhassem a implementação dos planos municipais em suas áreas de atuação.

Formada por 130 organizações de sociedade civil, governo, setor privado e outras redes e entidades multilaterais, a Rede Nacional Primeira Infância foi criada em 2007 e atua nos 27 estados brasileiros. É responsável pela elaboração de um plano nacional pela Primeira Infância, que propõe um conjunto de metas a serem alcançadas no Brasil, aprovado pelo Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda).

Patrocínio e participação em eventos

Em 2012, a FMCSV apoiou diversos programas, projetos e eventos gratuitos que compartilham a missão de gerar e disseminar conhecimento para o desenvolvimento integral da criança. Esse objetivo foi conquistado com a ajuda de
quase 20 parceiros.

200 pessoas
participaram do congresso da ABMP

Em congresso apoiado pela Fundação Bernard Van Leer, a FMCSV apresentou um painel sobre o contexto da Primeira Infância no Brasil

Veja alguns eventos nos quais a FMCSV esteve presente em 2012:

  • Associação Brasileira de Magistrados, Promotores de Justiça e Defensores Públicos da Infância e da Juventude – ABMP Congresso organizado pela ABMP representou uma oportunidade para a FMCSV levar uma reflexão sobre a Primeira Infância ao Poder Judiciário. Cerca de 200 pessoas participaram do encontro.
  • Seminário de Líderes em Gestão Escolar A FMCSV patrocinou o evento, voltado para secretários municipais da Educação do estado de São Paulo e organizado pela Fundação Lemann – entidade sem fins lucrativos que contribui para melhorar a qualidade do aprendizado dos alunos brasileiros e formar uma rede de líderes transformadores. A convite da FMCSV, a neuroeducadora Anna Lucia Campos falou sobre “Os elementos essenciais para um ensino de qualidade na Primeira Infância”. Cerca de 220 pessoas participaram do evento.
  • I Congresso Sabará de Especialidades Pediátricas A FMCSV levou especialistas para participar do congresso, como a professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (URFJ) Suzana Herculano Houzel e o consultor da própria FMCSV Saul Cypel. No mesmo simpósio, Anna Maria Chiesa, também consultora da FMCSV, dividiu sua experiência sobre os projetos de intervenção nos municípios apoiados pela FMCSV.
  • X Congresso Hemisférico de Educação Infantil e Pré Escolar Realizado em Havana (Cuba), recebeu profissionais da FMCSV, que dividiram a experiência do Programa Primeiríssima Infância com cerca de cem pessoas.
  • Seminário “A relevância da avaliação para o investimento social” Neste encontro realizado por Fundação Roberto Marinho e Fundação Itaú Social, a FMCSV compartilhou sua experiência com o uso de processos e ferramentas avaliativas para apoiar a gestão de projetos. Cerca de 80 pessoas participaram do evento.
  • 5ª Conferência Latino-americana e 4ª Conferência Interamericana de Promoção de Saúde e Educação para a Saúde A FMCSV também levou sua experiência com o programa Primeiríssima Infância para a Cidade do México, onde foram realizados os eventos, organizados pela União Internacional de Promoção da Saúde (UITES) e pela Secretaria da Saúde do México.
  • Encontro para discussão de projeto do observatório de políticas para a Primeira Infância No evento realizado no Peru, e apoiado pela Fundação Bernard Van Leer, a FMCSV apresentou o painel “Escenario actual del monitoreo nacional del desarrollo de la primera infancia en Brasil: tendencias y modelos”, contextualizando o tema no Brasil.
  • Metodologia de avaliação do desenvolvimento infantil EDI Durante o congresso da Internacional Society for the Study of Behavioural Development, realizado pela University of Alberta (Canadá), a FMCSV apresentou sua experiência com o EDI (Early Development Instrument), ferramenta que avalia o desenvolvimento em crianças com cinco anos (leia mais na página 36). A participação resultou na elaboração e no encaminhamento de um artigo sobre a aplicação do EDI no Brasil e no Peru para o Journal of Latin American Studies.