Gestão e Finanças

Fazendo
as contas

A Fundação Maria Cecília Souto Vidigal (FMCSV) mantém um rigoroso controle financeiro para garantir a qualidade e a execução de seus projetos em consonância com a missão que se propõe. Em 2012, as demonstrações financeiras foram auditadas, segundo as práticas contábeis adotadas no Brasil, pela KPMG, que emitiu parecer de que as demonstrações financeiras apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da FMCSV.

demonstração do superávit*

Receitas operacionais

67.620

Rendimentos financeiros – Títulos e valores mobiliários

67.364

Rendimentos financeiros – Aplicações financeiras

256

Despesas das atividades

(10.051)

Despesas das áreas Programas, Comunicação e Avaliação

(7.533)

Despesas administrativas

(2.519)

Superávit do exercício

57.569

*em 31 de dezembro de 2012 – em milhares de reais

Balanço patrimonial*

Ativo

386.855

  Passivo

559

Caixa e equivalentes de caixa

1.527

 

Fornecedores

218

Títulos e valores mobiliários

385.323

 

Obrigações trabalhistas

278

Outros créditos

5

 

Obrigações tributárias

63

Não circulante

1.089

  Não circulante

98

Imobilizado

1/026

 

Outras obrigações

98

Intangível

63

  Patrimônio líquido

387.287

 

Patrimônio social

329.718

 

Superávit acumulado

57.569

Total do ativo

387.944

  Total do passivo

387.944

*em 31 de dezembro de 2012 – em milhares de reais

Em 2012, a FMCSV destinou R$ 10 milhões a seus programas e projetos, que envolvem atividades gratuitas de suporte, como oficinas, consultorias, desenvolvimento de portal, apoio técnico, avaliação, eventos e outros.

A FMCSV prefere desenvolver projetos em parceria para maximizar o impacto dos seus investimentos. Em 2012, os parceiros contribuíram com R$ 238 mil em co-funding.

Em 2013, a previsão é que esses investimentos sejam 30% maiores. O gráfico abaixo mostra como o investimento se distribuiu entre as três áreas da FMCSV e entre seus eixos de atuação.

Investimento
por área em 2012

 

Investimento
por eixo de atuação

 

Investimento em gente e gestão

Desde 2010, a equipe da FMCSV dobrou. Em 2012, 16 colaboradores se dividiram entre as atividades desenvolvidas nos diferentes eixos de atuação. Esse crescimento gerou a necessidade de maior investimento e cuidado com a equipe. Para garantir a harmonia e a motivação no ambiente de trabalho, a FMCSV mudou sua avaliação de desempenho, realizou pesquisa salarial e investiu em clima organizacional. Também flexibilizou horários de entrada e saída e inseriu no calendário o “Personal Day”, que permite ao colaborador escolher um dia do ano para fazer atividades do seu interesse particular. A primeira avaliação de clima organizacional, realizada em 2012, revelou 70% de satisfação dos colaboradores. Toda a equipe da FMCSV, especialmente a área administrativo-financeira, está trabalhando para a obtenção de um resultado ainda melhor em 2013.

A profissionalização
da equipe
contribuiu
para trazer
foco
à condução do
fundo patrimonial

Investimentos em 2012:

  • Desenvolvimento de ferramenta de avaliação de desempenho 360º, envolvendo subordinados, pares e superiores. A primeira aplicação dessa ferramenta está prevista para o primeiro bimestre de 2013.
  • Realização da primeira Avaliação de Clima Organizacional, com 100% de participação. Os resultados, apresentados para toda a equipe, serão aplicados no aprimoramento das políticas de recursos humanos.
  • Participação em pesquisas salariais como a do Hay Group, empresa global de consultoria de gestão de negócios, e do Gife (Grupo de Institutos, Fundações e Empresas). Os resultados das pesquisas são utilizados para balizar as políticas salariais. As faixas foram definidas, e a FMCSV agora tem uma referência.

Investimento em tecnologia da informação

O crescimento da equipe e o aumento do número de projetos exigiu o investimento em recursos tecnológicos para dar apoio às atividades da FMCSV. A área de Tecnologia da Informação aprimorou os recursos de comunicação digital, implementando um novo serviço de e-mail e facilitando a colaboração de documentos entre a equipe. A comunicação online também foi foco de investimentos e, agora, oferece disponibilidade do serviço garantido em 99,9%.

Outra melhoria foi a instalação de um novo ambiente de hardware para assegurar a atualização dos sites da FMCSV, com softwares obtidos por meio do Programa TechSoup Brasil de Doação de Licença de Software. O novo ambiente diminui o tempo de resposta do acesso aos sites e aumenta os recursos disponíveis para o trabalho da equipe.

382.188 páginas
 visitadas no portal FMCSV

Composição de conselho e comitês

A FMCSV passou por uma transição em 2012, com a mudança da presidência do Conselho de Curadores. Presidente desde 2005, Regina Vidigal Guarita, filha do fundador, Gastão Vidigal, cedeu lugar para Guilherme Vidigal Andrade Gonçalves, neto dos instituidores e primeiro representante da terceira geração da família Souto Vidigal no comando da FMCSV. Regina liderou o processo de sucessão, que envolveu consulta aos três núcleos da família e culminou com o consenso em torno do nome do novo presidente.

O Comitê de Investimentos passou a ter um novo membro. Dario Ferreira Guarita Neto, mais um representante da terceira geração da família, ocupou o lugar que era de Guilherme Vidigal Andrade Gonçalves, que deixou o comitê ao assumir a presidência do Conselho de Curadores. Dario se tornou também membro do Conselho de Curadores, em 2012.

Processo de Investimentos
do Fundo Patrimonial

 

Autonomia financeira

Com o objetivo de gerar receitas para o cumprimento de seu objeto social, para a permanente manutenção de suas atividades e para a perpetuação de seu patrimônio, a FMCSV instituiu um fundo patrimonial, que é gerido com base numa Política de Investimentos de competência exclusiva do Conselho de Curadores. Uma parte desses recursos é anualmente utilizada para cobrir as necessidades administrativas e programáticas da FMCSV ao longo de 12 meses. O valor, definido pelo Conselho de Curadores e aprovado pelo Ministério Público, é alocado em uma conta gerida pela área administrativo-financeira e em aplicação com liquidez.

Com o objetivo de gerar receitas para o cumprimento de seu objeto social, para a permanente manutenção de suas atividades e para a perpetuação de seu patrimônio, a FMCSV instituiu um fundo patrimonial, que é gerido com base numa Política de Investimentos de competência exclusiva do Conselho de Curadores. Uma parte desses recursos é anualmente utilizada para cobrir as necessidades administrativas e programáticas da FMCSV ao longo de 12 meses. O valor, definido pelo Conselho de Curadores e aprovado pelo Ministério Público, é alocado em uma conta gerida pela área administrativo-financeira e em aplicação com liquidez.

Com o objetivo de gerar receitas para o cumprimento de seu objeto social, para a permanente manutenção de suas atividades e para a perpetuação de seu patrimônio, a FMCSV instituiu um fundo patrimonial, que é gerido com base numa Política de Investimentos de competência exclusiva do Conselho de Curadores. Uma parte desses recursos é anualmente utilizada para cobrir as necessidades administrativas e programáticas da FMCSV ao longo de 12 meses. O valor, definido pelo Conselho de Curadores e aprovado pelo Ministério Público, é alocado em uma conta gerida pela área administrativo-financeira e em aplicação com liquidez.

É fundamental termos instituições como a FMCSV, que assume e potencializa o compromisso com
a garantia dos direitos de cidadania das crianças”

Beatriz Ferraz, gerente de Projetos Educacionais
do Instituto Natura