Práticas

E o Primeiríssima
cresceu

13 municípios
do interior de São Paulo já participaram do programa, entre 2009 e 2012

Além do trabalho realizado nos outros eixos de atuação, a FMCSV vai a campo testar tecnologias sociais e produzir novos conhecimentos de processo, seja por meio de parcerias ou do Programa Primeiríssima Infância, iniciativa que intervém diretamente em municípios do interior do estado de São Paulo desde 2009. Essa é a principal atividade no eixo das práticas.

O Primeiríssima Infância é baseado em três ações principais: a articulação de uma governança intersetorial com participação de representantes das secretarias da Saúde, Educação e Assistência Social; a capacitação dos profissionais dessas três redes públicas; e a sensibilização da comunidade para o tema da Primeira Infância. O novo nome foi muito útil para esta terceira iniciativa.

A presença da FMCSV nos municípios começou efetivamente em 2009, combinando apoio técnico e financeiro. Até 2012, o programa contou com a participação de 13 cidades, escolhidas de acordo com critérios como tamanho, infraestrutura (existência de maternidade, por exemplo) e baixo fluxo migratório.

Em cada cidade, os projetos são acompanhados por especialistas em desenvolvimento infantil, que elaboram um diagnóstico local a partir de um amplo levantamento sobre a qualidade do atendimento às crianças e às gestantes. Além de envolver prefeituras e profissionais da rede pública de saúde, educação e assistência social, a comunidade local também é foco de mobilização e conscientização sobre o tema.

Essas atividades são monitoradas permanentemente a partir de 50 indicadores, que avaliam a efetividade do programa e o aprimoramento da gestão na esfera pública. A análise desses indicadores permite a construção de uma base histórica da qualidade do atendimento e possibilita a identificação de oportunidades de melhoria para a gestão e para o próprio programa.

Mesmo programa,
mas com nome diferente

O Primeiríssima Infância ganhou esse nome em 2012, após a realização de um projeto de capacitação em Comunicação Social nos municípios parceiros da FMCSV. Essa mudança envolveu o apoio aos representantes municipais na elaboração e implementação de Planos Locais de Comunicação, e todos os municípios adequaram a marca ao seu material de comunicação. Também criaram materiais e novos processos de transmissão de ideias do projeto.

três
cidades
criaram leis
para garantir a Semana do Bebê

Em busca de autonomia

Em 2012, a FMCSV concluiu o apoio individual aos municípios que ingressaram no Primeiríssima Infância em 2009 (Botucatu, Itupeva, Penápolis, São Carlos, São José do Rio Pardo e Votuporanga). Com isso, iniciou-se o processo de independência de algumas cidades, de modo que elas dessem continuidade às ações de promoção do desenvolvimento da Primeira Infância com seus próprios recursos. Algumas já trabalharam fortemente para implementar as iniciativas previstas em seus planos de ação e garantir a permanência dos projetos após o término do financiamento da FMCSV – ou mesmo depois da troca de gestão municipal.

Em avaliação de meio termo, realizada nos seis municípios da primeira etapa, a FMCSV analisou 65 indicadores e observou que a síntese dos resultados apontava para um incremento médio de 15% das competências profissionais de saúde e educação para atuação na Primeira Infância. O grau de mobilização da comunidade em torno do tema teve um aumento de 34%, e a qualidade dos serviços de puericultura mostrou alta de 28%.

Outros resultados verificados nesses municípios mostram que 2.937 profissionais foram capacitados diretamente entre 2009 e 2012 (934 apenas em 2012) e 2,5 mil gestantes e 20 mil crianças foram beneficiadas neste último ano. Três cidades criaram leis municipais que garantem a realização da Semana do Bebê anualmente e dez eventos do gênero foram organizados nesses locais, desde a implantação do Primeiríssima Infância.

Em 2012 abriu-se espaço também para a expansão do programa para outros oito municípios da região de Jundiaí, no interior de São Paulo. Dessa forma, o conhecimento adquirido nos últimos anos poderá ser replicado em creches, centros de referência de assistência social e outros setores públicos que atendem famílias mais vulneráveis. Além dos benefícios que referenciaram o Primeiríssima Infância ao longo do tempo, o objetivo é que, nessa nova etapa de trabalho, seja possível gerar ainda outros conhecimentos a partir da observação das necessidades e realidades locais.

 

Via de mão dupla

Ao conhecer a experiência do município de Itupeva com o Primeiríssima Infância, os nove municípios que fazem parte do Colegiado de Gestão Regional da Saúde (CGR), na região de Jundiaí, procuraram a FMCSV para solicitar a implantação de projeto semelhante. Nossa equipe desenvolveu um modelo adaptado e firmou uma parceria com a Secretaria de Saúde do Estado e com os nove municípios (Cabreúva, Campo Limpo Paulista, Itatiba, Itupeva, Jarinu, Jundiaí, Louveira, Morungaba e Várzea Paulista).

O projeto teve início em abril de 2012 e, desde então, diversas ações já foram realizadas:

  • Reuniões com prefeitos e secretários em cada município
  • Definição do articulador local e do Comitê Gestor de cada município
  • Avaliação diagnóstica – Marco Zero
  • Eventos de sensibilização para o desenvolvimento infantil em todos os municípios, envolvendo cerca de 790 pessoas
  • Capacitação em duas intervenções-chave para 220 profissionais
  • Início das supervisões e reedições
  • Semana Regional do Bebê

790 pessoas
sensibilizadas na região de Jundiaí apenas em 2012

Abrangência do
Primeiríssima
Infância

Início de 2012
6 municípios + Microrregião de SP
Público alcançado: 2 mil gestantes e 12 mil crianças

Final de 2012
12 municípios + Microrregião de SP
Público alcançado: 7,5 mil gestantes e 40 mil crianças

Fatos e números da parceria
com a OS Santa Catarina

  • 273 profissionais capacitados diretamente (150 em 2012)
  • 103 gestantes e 110 crianças beneficiadas
  • Apresentação da parceria no X Encontro Hemisférico de Educação Inicial e Pré-escolar (Havana, Cuba)
  • Realização da 2ª Semana do Bebê, em parceria com a FMCSV
  • Aplicação do EDI em cinco unidades de educação infantil

Parceria com a OS Santa Catarina

A parceria com a Organização Social Santa Catarina, responsável pela gestão dos serviços de saúde em Cidade Ademar, microrregião da zona sul da cidade de São Paulo, teve continuidade em 2012 com a capacitação de profissionais e a qualificação das visitas domiciliares dos agentes comunitários de saúde e dos agentes de desenvolvimento infantil. No período, as quatro unidades piloto do projeto realizaram atividades de fortalecimento das redes locais de serviço.

O trabalho foi monitorado, registrado e avaliado. Atualmente, a OS Santa Catarina encontra-se em processo de independência da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal. As capacitações, formações de liderança e mobilização das comunidades contribuíram para a construção de uma experiência que permitirá à organização social dar continuidade às ações de promoção ao desenvolvimento da Primeira Infância de forma autônoma.

Região de Jundiaí

Em 2012, abriu-se espaço também para a expansão do programa para outros oito municípios da região de Jundiaí, no interior de São Paulo. Dessa forma, o conhecimento adquirido nos últimos anos poderá ser replicado em creches, centros de referência de assistência social e outros setores públicos que atendem famílias mais vulneráveis. Além dos benefícios que referenciaram o Primeiríssima Infância ao longo do tempo, o objetivo é que, nesta nova etapa de trabalho, seja possível gerar ainda outros conhecimentos a partir da observação das necessidades e realidades locais.